terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Vomito para o debiloide senso comum

Garota desbocada é um espaço visualmente tosco, ideologicamente irreverente, em que posto artigos politicamente incorretos sobre as minhas insatisfações e inquietações. Se quiser rir e praguejar comigo, entre e fique à vontade RS

Sim, caro leitor. Vomito para o debiloide senso comum. Para esta gente zumbística que fala mesmices com ares de superioridade.

Não é a idiotice em si que me irrita. É a idiotice que se acha inteligente. E o mundo está empesteado desta espécie que deveria ser dedetizada. 

Parafraseando Franz Kafka, com uma dose cavalar de ironia estridente e maldosa,  não passam de insetos gigantes sobrevoando as nossas cabeças com seus zumbidos chatinhos. 

Tô de saco cheio de ouvir gente defendendo intervenção militar. Quem não tem nada a dizer, quem não tem expressividade e acha que a vida se resume a nascer, crescer, arrumar um emprego de merda para comprar muitas bugigangas, procriar e criar filhos tão imbecis quanto eles mesmos,  a intervenção militar deve ser o sistema realmente ideal.

Como professora da área de Humanas, teria duas opções: fazer o meu trabalho direito e ser torturada e assassinada depois ou virar uma ameba que faz os alunos decorarem conceitinhos bobos, um arremedo barato de Educação. 

A terceira opção seria deixar o país. 

Como disse o historiador e professor Leandro Karnal, nunca devemos lutar contra a democracia. Devemos aperfeiçoá-la. Não é porque o governo atual é um horror que devemos mandar tudo à merda. É o mesmo que matar alguém que está doente. Doentes precisam ser tratados, medicados , não jogados pela janela. Me pergunto quem em sã consciência abre mão da liberdade? Puta que pariu! A liberdade que é nosso maior bem!

Tô de saco cheio de homofóbicos que na verdade adorariam sentar e rodar, mas como não possuem coragem, ficam perseguindo e ironizando quem tem coragem de se assumir e viver com sinceridade, com plenitude. 

Tô de saco cheio de gente racista, preconceituosa que invade páginas de atrizes negras para esculhambar com os cabelos das mesmas. Com que direito uma pessoa entra na página de uma atriz para ofendê-la gratuitamente? Para ofender o ato de sensatez e autoestima que é priorizar a beleza da sua raça?  Por que toda mulher precisa ter cabelos lisos? Quem inventou que cabelo liso é certo e crespo é errado? Todo conceito de beleza é cultural, portanto é uma construção. Se os negros tivessem escravizado os brancos, hoje teria muita mulher de cabelo lisinho querendo uns cachos.

Tô de saco cheio de gente moralista que julga e aponta o dedo para os outros porque não tem atrativos para encantar as pessoas.  E para justificar a própria mediocridade, se agarra a um monte de regrinhas que não têm nada a ver com a solidariedade e o bem maior.

Tô de saco cheio de fundamentalismo religioso. De gente que quer fazer os outros engolirem goela abaixo a fé alheia ou a descrença. O problema não é ser religioso ou ateu. O problema é ser chato, cuzão, pé no saco. 

Tô de saco cheio deste desprezo pela alteridade, deste pensamento tacanho que contaminou a corrente sanguínea de muitas pessoas como um vírus letal. 

Tô de saco cheio destes malfadados conceitos de felicidade pregados pela sociedade com gosto de pipoca amanteigada e cara de shopping center. 

Tô de saco cheio desta hipocrisia generalizada que invadiu nossas vidas como uma enchente enlameada, sujando tudo o que é espontâneo , vital e belo. 






Sílvia Marques é escritora, professora doutora e escreve regularmente na Obvious. Viciada em café, chocolate, vinho barato, dias nublados, filmes bizarros e pessoas profundas

Nenhum comentário:

Postar um comentário