sábado, 26 de março de 2016

Auto retrato com cores gritantes

Garota desbocada é um espaço visualmente tosco, ideologicamente irreverente, em que posto artigos politicamente incorretos sobre as minhas insatisfações e inquietações. Se quiser rir e praguejar comigo, entre e fique à vontade RS

Chega um momento da vida em que não dá mais mentir para a gente mesmo. Que não dá mais para criar ilusões a respeito de tudo que a gente poderia ou gostaria de ser.

Chega um momento em que a gente se assume como um quadro sem moldura nem retoques. Que a gente se assume como poesia inacabada, texto sem revisão, melodia intensa executada por orquestra sem maestro, ator que esqueceu o texto no proscênio.

É, não tem muito jeito não. A gente tem que se aturar, gostando ou não.  A gente tem que esperar menos de nós, parar de exigir aquilo que não podemos dar porque não temos.

A gente tem que aceitar com menos desespero as nossas lacunas,  as teclas quebradas, os detonadores que sempre fazem a gente desafinar, que fazem a gente desenlaçar.

A gente tem que olhar para o nosso próprio vazio e compreender que é isso mesmo. Como diria Clarice Lispector, nunca sabemos sobre quais defeitos as nossas virtudes estão alicerçadas.  Se pudéssemos extirpar o pior , jogando no triturador com os restos de pizza amanhecida, correríamos o patético e ingênuo erro de atirarmos junto com nossas nefastas manias, o que nos faz magnéticos e insubstituíveis , nem que seja pelos próximos 15 dias.

Sim, sou difícil. Dou o meu melhor e não aceito menos do que eu consigo dar.  Sim, sou difícil. Me peça o que quiser, mas não tente se impor. Muito menos subestime a minha inteligência. E se me prometeu algo, não finja que o papo não é com você. Eu não blefo.

Sim, sou difícil.  Faço o meu trabalho com paixão, mas não tente tirar de mim as minhas horas de Netflix , poesia e solidão. Gosto de conforto, de tempo livre para dançar com a minha alma e deixar meu corpo eufórico. Sim, preciso de um pouco de euforia para não pirar. Sou criativa compulsiva. Preciso de café e ócio. Não consigo só fazer aquilo que precisa ser feito. Não me sinto um burro de carga. Não aceito. Eu fico puta diante de horários, dietas e pessoas opressivas!  "Preencha aqui, sem rasurar! A vida deveria ter mais rasuras,  mais improvisos, mais improvisações festivas! A vida deveria ter mais gosto de borbulha de champanhe estourando na boca. Mas sabor de chuva caindo no rosto.

Sim, dou o sangue pelos meus projetos profissionais, mas depois preciso relaxar, esticar as pernas , me espalhar no sofá, tomar uma taça de vinho, pensar sobre tudo e sobre nada de realmente importante no meu mundinho privado. Ás vezes, preciso fechar as portas da alma e mergulhar na minha perturbadora paz.  Preciso ouvir músicas que me levam para outras galáxias, que me façam pular por corredores de universos paralelos.  


Sim, sou difícil.  Sou doce e prestativa, mas não tenho paciência para regras e sistemas bobos. Não tenho saco para fingir que gosto de quem não me considera. Faço cara de merda mesmo.  Portanto, se eu te abraçar com força, sorrindo, e sacudindo o seu corpo é porque eu realmente gosto de você. É porque você mora no meu coração, caso contrário preferiria tomar banho com soda cáustica  a ter que te dar a mão e a olhar na sua cara. Não sei fazer média nem quero aprender.

Sim, sou difícil mesmo . Acho um pé esta coisa de horários rígidos, rotina inflexível. Odeio me sentir um robozinho. 

Sou uma grande defensora de uma dose de preguiça diária que nos proteja. Viver só para trabalhar e me adequar, me irrita. Confesso. Não considero nem vida. Rotina boa é aquela feita pela gente...preciso receber umas massagens de vez em quando, ler sobre Filosofia, fazer poesia, e morrer de languidez dentro de uma banheira.


Sim, sou difícil, mas sou sincera. Não saio por aí vomitando verdades na cara de ninguém, mas se vomitarem na minha , peguem um bom lençol pois o jato fica pior do que o da menina do exorcista.

Sim, chega um momento em que  percebemos que não somos um personagem que a gente idealizou. Nunca serei atlética ou adepta à geração saúde. Nunca curtirei correr na praia ou na praça. Nunca abrirei mão das minhas garrafas de vinho e Martini. Nunca ficarei de boa trabalhando o dia inteiro sem nenhum break. Sempre farei as coisas no meu ritmo. Sempre me renderei à minha reflexão e ao meu hedonismo.

Nunca sairei pelo mundo com uma mochila nas costas e um otimista espírito de aventura. Ou viajo com conforto ou fico em casa. Curto levantar cedo, mas se for por volta das sete e meia.  Nunca vou me contentar com namoros mornos, aquele estilo de coisa tanto faz. Poderia ser com você ou com qualquer outro que topasse ficar comigo. Eu preciso ser escolhida, mas acima de tudo, eu preciso escolher também. Sim, precisamos assumir quem somos sem grandes ilusões. Precisamos assumir com uma sensibilidade afetiva e lógica simultaneamente.  E não há problema nenhum nisso.  Tudo o que é perfeito demais acaba sendo meio chato.
 
 

Sílvia Marques é escritora, professora doutora e escreve regularmente na Obvious.  Viciada em café, chocolate, vinho barato, dias nublados, filmes bizarros e pessoas profundas. 








 
 
 
 
 
 
 
 

7 comentários:

  1. Os Cinco Fatos Sobre o Garota Desboca Que Você Precisa Saber.

    1- Se você acompanha os textos da Sílvia no Obvious, vai se surpreender aqui com a forma desbocada e escrota dos textos.

    2- Você vai se sentir como uma "massinha de modelar" onde as narrações dela iram modelar os seus sentimentos e pensamentos. Ela vai escrever com à alma e você irá sentir com o corpo cada sentimento nas entrelinhas.

    3- A "Garota" tem ovários e não saco para você encher com comentários polêmicos. Então, nunca entre aqui para gerar debates ácidos e guerra de egos.

    4- Você vai se tornar viciado(a). Sim, a Garota te deixara com um enorme vicio de ler, responder, "filófar" e fumar um "cigarro imaginário" que só ela consegue ascender.

    5- Nunca! Mas, nunca coma ou invente de tomar qualquer bebida ( Principalmente Vitamina de abacate!) enquanto estiver lendo o texto do Garota. Pois, você corre um grande risco de cuspir tudo na tela do seu Notebook ou se engasgar depois de ler trechos escrotos.
    Ps: Isso sempre me acontece e principalmente na citação do filme " O Exorcista".

    ResponderExcluir
  2. RSRSRSRS Amei a parte dos ovários RSRS É bem por aí. Sobre a vitamina de abacate...hum...acho que vc está certa. Um vinhozinho vai cair melhor RS

    ResponderExcluir
  3. Silvia, conheci hj seu blog através do Obvious e estou amando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia! Então puxe uma cadeira e se sinta à vontade!

      Excluir
  4. "...não tenho paciência para regras e sistemas bobos. Não tenho saco para fingir que gosto de quem não me considera. Faço cara de merda mesmo. Portanto, se eu te abraçar com força, sorrindo, e sacudindo o seu corpo é porque eu realmente gosto de você. É porque você mora no meu coração, caso contrário preferiria tomar banho com soda cáustica a ter que te dar a mão e a olhar na sua cara. Não sei fazer média nem quero aprender.

    (…) Acho um pé esta coisa de horários rígidos, rotina inflexível. Odeio me sentir um robozinho.

    Sou uma grande defensora de uma dose de preguiça diária que nos proteja. Viver só para trabalhar e me adequar, me irrita. Confesso. Não considero nem vida. Rotina boa é aquela feita pela gente…"

    !!!!
    Amem!

    Bom saber que a gente nao ta sozinho no mundo… ;)

    ResponderExcluir