terça-feira, 23 de maio de 2017

Uma ode ao amor louco

Garota desbocada é um espaço visualmente tosco, ideologicamente irreverente, em que posto artigos politicamente incorretos sobre as minhas insatisfações e inquietações. Se quiser rir e praguejar comigo, entre e fique à vontade RS


Disse à minha analista que era uma vaca. Sim, sou uma vaca. Sou forte , sou fêmea. Não temo o meu desejo e o olho nos olhos , sorvendo teu sangue com boca boa . Com a boca de quem sabe o que quer ou imagina saber.

Sim, sou uma vaca pois não me quebro diante do teu olhar . Pois controlo o fluxo do prazer até render-me a ele. Porque sou o que sou nos teus braços indecentes. Porque sou o que sou na minha ânsia imprudente de ser eu mesma.

Lembro de nós dois caminhando pela rua numa noite de chuva.  Aprisionou-me na tua memória como aquela mulher que te queria sem te querer. Teu desejo me arrasta ao ponto de partida da nossa história. Teu desejo me obriga a ser a fêmea que transforma seu maior medo em sua maior coragem. E continuo a vagar por uma chuva imaginária , bebendo de um futuro que me parece cada vez mais seguramente incerto ou incertamente seguro. 

O caos virou nossa rotina. Roupas pelo chão. A louça por lavar. A garrafa de vinho vazia rindo da nossa cara. Rio também. Você me indaga. Não sei dizer o porquê. 

Sou esta poça de imundície que colore o mundo com cores novas. Sou o odor quente que traz uma lembrança tenra de terras distantes.  Sou o que não posso explicar ou o que não quero entender . 

Seguro tua mão. O calor da tua pele entra em choque com o frio da chuva. Tudo se dilui. 






























Sílvia Marques é escritora, professora doutora e escreve regularmente na Obvious.  Viciada em café, chocolate, vinho barato, dias nublados, filmes bizarros e pessoas profundas.














Nenhum comentário:

Postar um comentário