sábado, 10 de novembro de 2018

A saga da cama japonesa

Garota desbocada é um espaço visualmente tosco, ideologicamente irreverente, em que posto artigos politicamente incorretos sobre as minhas insatisfações e inquietações. Se quiser rir e praguejar comigo, entre e fique à vontade RS 

Ás vezes , para nos sentirmos livres e nós mesmos , basta comprarmos uma cama japonesa. 

Sim, uma cama pode ser mais do que um carro ou até mesmo uma casa inteira se você olhar a questão com olhos semióticos.


A cama japonesa sussurra com palavras roucas que a intimidade dança nua no centro da minha vida. A cama japonesa sussurra com palavras loucas que eu também danço nua pela minha vida de itinerante.

Hoje , posso  te assar uma torta de maçã com canela. Amanhã , podemos sair por aí sem rumo , um cigarro imaginário queimando no fundo de nossas almas.

A taça de nossa imaginação transborda. E basta alguns lençóis e uma luminária extravagante para completarmos o mundo que desenhamos à nossa volta. 

A taça de nossa imaginação entorna e em torno de nós derrama suas possibilidades. E basta um pouco de cetim e algumas pérolas falsas para encapar este mesmo mundo que brilha sob a tépida luz da luminária, ao lado da cama japonesa , ao lado desta cama que desnuda e rasga a nossa intimidade em milhares de pétalas imaginárias. 





Sílvia Marques é doutora em Comunicação e Semiótica , escritora, atriz e psicanalista lacaniana. Escreve regularmente no blog Caminhos da Psicanálise. Viciada em café, chocolate, vinho barato, dias nublados, filmes bizarros e pessoas profundas.

Perfil do Facebook: Silvia Marques: escritora , atriz e psicanalista

www.psicanalistasilviamarques.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário