sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Como se faz uma garota desbocada

Garota desbocada é um espaço visualmente tosco, ideologicamente irreverente, em que posto artigos politicamente incorretos sobre as minhas insatisfações e inquietações. Se quiser rir e praguejar comigo, entre e fique à vontade RS

São necessários muitos tipos de garota para se formar uma garota desbocada. Sim, uma garota desbocada não é feita como bolo de pacotinho. Não basta misturar o preparado ao leite , dar uma batidinha de leve e botar para assar. 

Uma garota desbocada está mais para bolo feito por confeiteira, daquelas que preparam a massa fresquinha , o recheio cheio de mil coisinhas deliciosas, daquelas que usam pasta americana , confeitos e escreve o teu nome com glacê e faz uma carinha feliz com raspas de chocolate. 

Uma garota desbocada é feita com ingredientes variados e finos, embora o resultado soe bem espalhafatoso , debochado e cruel. 

Tudo começa com uma boa dose de romantismo do tipo mais ingênuo. É , não basta ser romântica meio termo light que curte ver filminho meloso com finalzinho feliz. Precisa ser romântica do tipo hardcore, que assiste a filmes trágicos, que lê duas vezes romances torturantes só para se certificar de que o coração vai ficar todo estilhaçado mesmo,  que escuta música triste  só para chorar e se sentir viva. 

Pegue este tipo de garota e salve-a dela mesma no alto de uma torre de cristal, toda ornamentada com carinhos embalados em papel celofane cor-de-rosa e beijos calorosos antes de dormir sabor chocolate com menta.  Quando ela estiver crescida , deixe a porta aberta rumo ao mundo. Tudo pronto? Ainda não. 

É preciso esperar por trocentas e sete decepções para que ela finalmente fique no ponto de ser apreciada sem moderação, com calda de chocolate por cima e uns jatos de chantilly. Ok.Ok.Ok. As mais espertas precisam de duzentas e setenta e sete decepções apenas. 

Se estiver de dieta , pode apreciá-la com raspas de limão. Fica ótimo também. 

Garotas desbocadas são como a cor branca : a fusão de todas as outras garotas. A iludida, a apaixonada,  a decepcionada, a  ferida , a decepcionada e ferida mais uma vez , a iludida que pensa que já aprendeu. A sarcástica feroz. A apaixonada mais uma vez. A indignada. A apaixonada outra vez. A sarcástica que tira sarro dela mesma.
 
Não, garotas desbocadas nunca aprendem. Porque lá no fundo , elas não querem aprender. Elas sentem que aprendendo vai ficar tudo muito seco, estilo bolo chato, sem cobertura nem recheio. 

Garotas desbocadas gostam de comer aquele pedação de bolo ainda quente. Se der dor de barriga , a gente geme , grita , chora e choraminga depois. A gente acusa o mundo cruel. As mais reflexivas , acusam a elas mesmas e demonstram um arrependimento que não sentem.

Sim, garotas desbocadas cometem sempre os mesmos erros. Falta de inteligência? Memória curta? Não. Não sabemos viver de outro jeito. E saímos por aí, ás vezes rindo, às vezes chorando, cambaleantes entre o mais rasgado sarcasmo e a mais visceral passionalidade. A vida para nós palpita nos extremos.












Sílvia Marques é escritora, professora doutora e escreve regularmente na Obvious.  Viciada em café, chocolate, vinho barato, dias nublados, filmes bizarros e pessoas profundas. 

6 comentários:

  1. Caraca! Me vi agora, me vi inteira nessas linhas.

    ResponderExcluir
  2. Adorei. Tudo a ver com o que tenho vivenciado (um pouco assustador até), mas exatamente tudo o que você escreveu. #garotadesbocada

    ResponderExcluir
  3. Te adoro Silvia!!!!!
    Vc é minha irmã gêmea!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! rs Obrigada pelo elogio típico de uma garota desbocada!

      Excluir